quarta-feira, 9 de março de 2016

Planejamento familiar

Com ou sem crise, é sempre necessário pensar no amanhã – especialmente quando se é pai e mãe. A seguir, veja dicas de como cuidar do futuro financeiro da família.
1. Antes de querer investir em nome dos filhos, os pais devem se questionar se estão se preparando para o seu próprio futuro. Quem não se previne acaba dependendo dos filhos na velhice – o que pode ser uma grande carga. Por isso, a primeira dica é que os pais tenham uma reserva para as emergências do cotidiano e, depois, comecem a pensar em sua aposentadoria.

2. Dê o exemplo: pais que sabem poupar e fazer economia acabam transmitindo isso naturalmente aos filhos. As crianças assimilam essas práticas e poderão fazer o mesmo quando forem adultos.

3. Não há uma recomendação única de investimento ideal para todas as famílias. Cada caso é um caso e, por esse motivo, a escolha deve ser personalizada. Um bom começo pode ser aplicar em renda fixa tradicional como CDI, títulos públicos ou a previdência infantil. A poupança, por pagar poucos juros, não é uma opção muito atrativa para longo prazo.

4. Quando a quantia a ser investida é superior a 15 ou 20 mil reais, recomenda-se diversificar os investimentos e ousar tanto mais quanto menor for a criança – aplicando em ações, por exemplo. Mas, para fazer isso, o ideal é procurar a ajuda de um profissional de planejamento financeiro pessoal, que entenda exatamente a situação de sua família e faça uma gestão ativa dos recursos.
Via: Crescer


Nenhum comentário:

Postar um comentário